Nossos Olhares

Filardo Lauretti– Posso ser bem brega e citar Paulo Freire dizendo que o mundo não é, o mundo está sendo? O mundo se equilibra entre o caos e a ordem, não acho que podemos determinar como ele está. A cada segundo novas pessoas chegam e pessoas se vão e cada ser humano a cada momento é outro (apesar de continuar o mesmo). Mas pensando de modo mais específico, acredito que o mundo atual apresenta muitos desafios àqueles que atuam nele: é fragmentado em demasia, apesar das massas que são capazes de generalizar tudo e transformar seres humanos em gado. Eu quero caminhar em direção a um mundo onde democracia não seja apenas uma palavra bonita, mas que esse governo do povo signifique que todos os seres humanos são parte desse povo e, portanto, devem ter voz ativa na determinação dos rumos coletivos. Um mundo em que não apenas eu me sinta parte desse coletivo fascinante que é a humanidade. Em que a possibilidade do encontro se traduza numa confiança e companheirismo que traga novas formas à sociedade. E que eu tenha a confiança e a abertura para conhecer esses novos movimentos.

A antroposofia ilumina minha vida de uma forma muito rica. A Seção de Jovens é uma forma de vivenciar essa relação de forma mais coletiva, conhecendo e caminhando junto com outros jovens, para que busquemos nossa forma de ser jovem iluminado pela antroposofia. Acredito que qualquer movimento em que as pessoas se encontrem e busquem rumos juntos é importante, mas esse encontro nosso é essencial para a renovação de um impulso que eu não desejo que se extingua.

Daniel Bezerra Corral– O mundo se encontra em plena transformação. Mas ai você se pergunta: Mas ele não esteve sempre em transformação, em todas as épocas e durante a vida de todos os povos? A resposta é sim, mas no entanto há de se concordar que a velocidade de tais transformações está em um ritmo mais frenético do que nunca, e elas passaram a adquirir um caráter global. Não conseguimos nem imaginar o mundo em 2300 por exemplo, pois as mudanças são demasiado rápidas. É isso que torna nossa época interessante, as coisas acontecem em tal velocidade e integração que o tempo de vida de um indivíduo passa a ser suficiente para assistir e atuar de forma significativa nessa mudança.

Quero caminhar rumo a esse futuro ainda incerto, porém repleto de possibilidades incríveis caso certos valores e limites sejam preservados e respeitados. Caminhando nessa viagem evolutiva sem pressa de chegar, tendo todo o trajeto como o objetivo em si, e levando consigo para essa jornada, pelo caminho do meio, o máximo de companhia possível.

O mundo passa por grandes desafios, portanto é necessário em contrapartida que uma grande força conjunta de contestação e transformação, qualidade encontrada especialmente nos jovens, atue na busca pelo equilíbrio entre impulso incontrolável rumo ao desenvolvimento e à defesa de antigos princípios, por vezes esquecidos, da natureza humana.

Tatiane Elizeu Andrade– O mundo esta cada vez mais se modificando, as pessoas já não pensam no NÒS, o EU, e Eu e mais EU se fortalece cada vez mais, enquanto muitos querem, poucos tem, quem tem mais quer mais, quem não tem quer ter, poucos tem demais e a muitos faltam…O desconforto leva as pessoas encontrarem outras formas, ou novas maneiras de viver, com isso logo se vê essa tal Normose, a qual muitos se paralisam no sistema, ao ver um mendigo na rua e achar normal, ao saber que crianças passam fome, e é normal…Sempre ouvimos a tal frase, “eu quero um mundo melhor pra meu filho…” Mas quando irão começar a pensar?Eu quero um filho bom pro mundo!

Temos muitas coisas belas, maravilhosas, isso também não pode passar batido, pessoas que acreditam em uma mudança, pessoas que simplesmente querem lutar…uma humanidade mais justa…

Ainda…ainda temos um pouco de verde, temos sol e chuva…

Quero ir para onde eu puder, e carregando muitas sementes do bem, e plantando esperança, confiança e mudança…e o mundo? O mundo irá por onde tem que ir, temos que mudar as pessoas, pessoas, pessoas…elas que fazem o mundo!

Faço parte da Seção de Jovens por que acredito que é um espaço onde podemos desenvolver muitas coisas boas para nossos jovens, e principalmente dar espaço, para que outros jovens se sintam bem e acolhidos…É importante para deixar visível como tudo funciona nesse mundo e como poderia ser melhorado…

Não só o MUNDO, mas cada um individualmente, com uma conversa, com um sorriso…quebrando todas barreiras existentes.

Ana Christina Almeida Kajiya-O mundo passa por momentos conturbados. Apesar de todas essas tragédias acontecendo (terremotos, vulcões, atentados) sempre existem movimentos positivos lutando para enfrentar as adversidades.

Quero caminhar para uma vida mais consciente, nos âmbitos social e ambiental. Quero que o mundo caminhe por um caminho ecologicamente correto, sustentável e menos desigual socialmente. Ainda não sei muito bem o motivo, talvez seja uma busca por transformação, amadurecimento e mudança.

Simplesmente sinto que é importante estar na Seção de Jovens pelo fato de sermos um grupo que busca pensar, sentir e agir no mundo.

Beatriz Mifano– vejo o mundo caminhando para o máximo de caos, destruição e individualismo. Estamos vivendo em extremos, que não estão conseguindo se comunicar.

Porém ao mesmo tempo vemos surgir diversas iniciativas, no mundo inteiro que se preocupam com a situação e realizam diversos projetos para reverter a situação em que nos encontramos.

Tenho a imagem de um pendulo que atingiu seu limite e começa a voltar, e é nosso papel permitir que este movimento aconteça. sinto a necessidade de respeito mutuo, comunicação e ações em grupo para que se tenha força de transformação da situação atual. Quero que o mundo possa ser respeitado, e não explorado. Que as pessoas possam realmente ver umas as outras e se ajudar. Para tal sinto que o comprometimento com si próprio, com o outro e com o mundo é a chave para esta mudança.

Acredito que um grupo de jovens, ligado a um movimento maior (Antroposofia), pode ter muita força de transformação. Os jovens têm muitos objetivos e poder de ação, que podem fazer diferença na situação atual. A Seção de jovens como lugar de encontro dessas pessoas pode reunir muitas coisas que já estão acontecendo, potencializando-as, criar novos movimentos conforme as necessidades que surgirem, e atingir mais pessoas que se conscientizem das questões e ajam para melhorar. E servir também como um apoio para acolher as necessidades dos jovens e colaborar para seu desenvolvimento pessoal.

Sinto que eu posso cooperar na organização de um grupo com esses objetivos.

Andrea Dantas Camargo

Hoje em dia o mundo esta  muito violento. Não tem mais paz , as famílias que vivem nas grades cidades ficam ate com medo de sair de casa . Por que não sabem o que vão encontrar . Eu me pergunto, é isso nos queremos para os jovens ou não ? Cadê a liberdade de hoje ? Da para recuperar sim, é só nos acreditarmos em  nos  mesmos .

Quero caminhar sempre para frente,as vezes posso olhas para traz mas não sempre, assim que é o ser humano de hoje , assim não quero nunca desistir, de faze o que eu quero eu vou ir ate o fim

Quero  trazer o meu conhecimento para o a seção de jovens do Brasil e por mundo de hoje

Lucia Vitória Ache – O mundo esqueceu dos valores essenciais, e partiu para o superficial “prazeroso”. Assim, aos poucos as conseqüências vão acontecendo,

Como desastres naturais, isso porque não temos a base segura, dos pequenos atos, pequenas ajudas. Estamos fracos. Eu quero caminhar junto com o mundo para um lugar melhor do que o que estamos, não pensando no conforto visível dos seres humanos, mas sim, num equilíbrio geral do que é natural. Quero fazer de tudo que eu puder para que levemos o mundo para um caminho melhor. Até o dia em que respeito não precisará nem ser mencionado, dinheiro será mero papel e a natureza estará feliz.

Faço parte da seção por caminhar onde caminhei, e isso é importante, agora consciente porque estou ao lado de pessoas que assim como eu, desejam algumas coisas, e a vontade de um pode ser pouca, mas as nossas vontades juntas podem começar a mudar o que queremos.


Uma resposta para Nossos Olhares

  1. Ebiliane Lima disse:

    O homem vive as custas do seu próprio pensar e por muitas vezes desotimiza e minimiza o fazer do outro.
    Eu ainda não era nascida quando um movimento tão grande começou e fez uma nação inteira por um sistema de controle social (Apartheid)
    …Ainda não era nascida quando pessoas e mais pessoas morriam por uma guerra inútil (vietnã)
    …Ainda não era nascida quando um homem decidia o destino de milhares de pessoas (Hitler) e destruia a vida de uma menina que assim como eu sempre acreditou e vai continuar acreditando na bondade humana
    …Ainda não era nascida quando o homem começou a destruir seu próprio berço,o mundo

    Mas hoje eu sou, não acredito (que infelizmente) possa mudar o que já foi feito antes ….mas concerteza posso interfirir no agora.

    Amo a vida e as pessoas e é por elas e com elas que vivo.
    E é por elas que luto, e nunca nunca paro de sonhar.

    Ebiliane Lima

    Ps: saudades de quando eu era criança e acreditava ser humano é ser amável e amado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s